domingo, 12 de novembro de 2017

{ dos lotófagos }


Na mitologia grega existia um povo que vivia numa ilha no Norte de África, os Lotófagos, porque se alimentavam de flores de lótus. Esta planta era conhecida pelo seu efeito narcótico, causando amnésia e um sono tranquilo.
Na Odisseia de Homero há um episódio no qual três homens são enviados para a ilha de forma a investigá-la, no entanto, por comerem as flores de lótus como os restantes habitantes, esquecem que têm que voltar para o barco.
Mais tarde, Ulisses consegue resgatar os homens mas teve que os amarrar ao navio para que eles não voltassem para a ilha, tal a sua sedução.
Através desta história, Homero demonstra toda a sua criatividade e conhecimento a respeito do ser humano, a amnésia causada pela flor de lótus é algo que muitas pessoas desejam: a possibilidade de começar de novo, de renascer de esquecer as dores do passado.
Alguns de nós decerto não enjeitaria a oportunidade de provar o doce lótus, é tentador, não é ? :)

Meus amigos não ingeri a tal flor de lótus, não sofro de amnésia, portanto não vos esqueci, ainda ando por aqui em "modo silêncio". 
“Tudo tem o seu tempo determinado e há tempo para todo propósito debaixo do céu.”
(Eclesiastes)
*

quarta-feira, 11 de outubro de 2017

{ dias especiais }

há dias que marcam
dias que nos mudam
dias felizes
dias trágicos
 dias que acontecem devagar
 outros mais velozmente
dias que surpreendem
dias rotineiros
 dias para esquecer
 e dias... 
dias apenas
.
mas há dias únicos
 dias de afectos
 que resultam da soma de muitos dias
e mais uns quantos que virão
 brindemos pois
aos dias especiais 

.

hip, hip, hurra !

@

FM

quinta-feira, 7 de setembro de 2017

{ do toque do coração }


as feridas da alma nunca se curam por completo
elas permanecerão sempre, mas remendadas
para permitir que o coração
continue tocando

.

FM



meus queridos amigos, ainda não sei quando e se retornarei aos blogues, preciso de reencontrar a inspiração que neste momento me parece tão distante.
o meu abraço apertado, amigo e agradecido para todos

bem-hajam !

Fernanda Maria




quinta-feira, 24 de agosto de 2017

{ do luto }



foto-minha


"Os ventos que às vezes tiram algo que amamos, são os mesmos que trazem algo que aprendemos a amar...
Por isso não devemos chorar pelo que nos foi tirado e sim, aprender a amar o que nos foi dado.
Pois tudo aquilo que é realmente nosso, nunca se vai para sempre... "

Bob Marley




quarta-feira, 16 de agosto de 2017

{ do desabafo }

foto minha


“Somos todos visitantes deste tempo, deste lugar. Estamos só de passagem.
O nosso objectivo é observar, crescer, amar… E depois vamos para casa.”
-Provérbio aborígene-


A minha mãe está a passar por uma situação difícil que eu há muito previa e que infelizmente não consegui evitar.
Ela precisava também ter feito a sua parte, observando, crescendo, amando e tentando seguir os meus conselhos e apreensões.
A vida está a pôr novamente à prova a minha pequena família, mas sei que o AMOR que nos une, nos vai ajudar a vencer mais esta etapa.

Fernanda Maria


domingo, 25 de junho de 2017

{ do talvez }

@

talvez
esteja nos pensamentos
que germinam no meu cérebro
talvez
 me esconda na boca
que disfarça sorrisos
talvez
 me refugie nos olhos
cansados de não dormir
talvez
fuja para detrás do coração
e fique aí escondida
talvez
vá demorar um tempo
a me encontrar

.

FM




* ainda estou em "modo pausa", por isso não "permiti" comentários nesta publicação, não faz sentido comentarem-me quando não tenho tempo e disposição para vos visitar.
tudo há-de passar...

domingo, 4 de junho de 2017

{ dos amigos }

Tenho o privilégio de fazer parte de um grupo jovem de jograis femininos 😉. 
Ontem dissemos poesia no Teatro Municipal Joaquim Benite.

Foi o culminar de mais um ano de aulas de poesia. Criámos nestas nossas aulas, ou tertúlias, como gosta de chamar o nosso professor, uma amizade e cumplicidade, únicas.
Como aqui tenho outros amigos, do quais também me orgulho de pertencer, partilho convosco esta foto e um soneto do Professor Nogueira Pardal que ontem, depois da nossa apresentação nos dedicou.
 

AMIGOS

Um sorriso feliz e um abraço,
Um gesto, uma palavra, uma canção,
Abrir de par em par o coração
E festejar até vir o cansaço.

Mas naquele dia triste do fracasso
Que no peito só mora a solidão
Ali está generosa a sua mão
E a solidária força do seu braço.

É assim que nos bons ou maus momentos
Sentimos o calor dos sentimentos
Dos que connosco estão no riso ou pranto.

E neste meu cantar que é bem sincero
Não consigo dizer tudo o que quero
Dos verdadeiros amigos que aqui canto.

Nogueira Pardal

 💜

A par do apoio incondicional do meu marido e filhos, tem sido a pintura, a escrita e a poesia, os meus "suportes" nesta fase da minha vida. 
Mas estou cansada e tenho que fazer um intervalo nestas actividades. Assim sendo, este blogue vai estar em pausa por um certo tempo 😏
O meu obrigada a todos !
Bem-hajam!

Fernanda Maria


.

terça-feira, 30 de maio de 2017

{ do desafio }

Hoje vou desafiar os homens que por aqui passam, para me ajudarem com estas técnicas de auto-defesa. 

- Quem é o primeiro amigo que se voluntariza ? 😆

 {  Crónica Feminina-1979 }

sábado, 27 de maio de 2017

{ da metamorfose }

Christian Schloe


vivo numa teia
que me desfeia
e me enrola
como uma bola

 quero fugir
mas para onde ir
se tudo à volta
não me solta

vivo numa teia
que me enleia
e me ataca
sufoca, mata

será que essa teia se
metamorfoseia ?

Fernanda Maria

*

“Não haverá borboletas se a vida não passar por longas e silenciosas metamorfoses.

(Rubem Alves.)

quinta-feira, 25 de maio de 2017

{ da felicidade }


-oi,alguém viu a felicidade por aí ?
FM



És precária e veloz, Felicidade.
Custas a vir e, quando vens, não te demoras.
Foste tu que ensinaste aos homens que havia tempo,
e, para te medir, se inventaram as horas.

Felicidade, és coisa estranha e dolorosa:
Fizeste para sempre a vida ficar triste:
Porque um dia se vê que as horas todas passam,
e um tempo despovoado e profundo, persiste.

Cecília Meireles 


*

segunda-feira, 22 de maio de 2017

{ da poesia - Pedro Luso de Carvalho }


se dependesse de nós
 os nossos filhos
só ouviriam o som do vento
 a cor da esperança
.
 .
COFRES E LADRÕES 

 Feche bem essa porta, meu filho,
 há muitos ladrões lá fora.
 Feche bem essa porta, meu filho, 
 se entrarem nada sobrará
 do que temos.
 (Ratos vêm roer nossos pés). 

 Sabe onde se escondem os ladrões 
 dos nossos cofres, meu filho? 
 Escondem-se em palácios forrados,
 tapetes dourados, tecidos em ouro
 e prata, embriagados pelo poder.

Mas logo tudo passará, meu filho, 
essas bocas ilustres, dos ladrões 
 de fala fácil, enganosa fala,
 não mais terão o que dizer. 

 Ouve o vento bater na janela, 
meu filho, ouve o suave vento 
 de harpa tangida, nosso alento, 
 único discurso para ouvirmos. 



 este poema do amigo Pedro Luso do Blog Veredas tocou-me profundamente,
 pois estes ladrões, não roubam só o nosso dinheiro, roubam aos nossos filhos,
o futuro
.

FM


quinta-feira, 18 de maio de 2017

{ da beleza }

Muitos dos filmes, relatos e livros sobre as "mil e uma noites" alimentaram a nossa imaginação e serviram para idealizar o modo de vida dos países árabes naquela época .
Exóticos e sumptuosos palácios, génio que concede três desejos e que vive preso na lâmpada, formosas princesas que esperam na torre serem libertadas do tirânico vizir, sensuais dançarinas do ventre ou idílicas viagens em tapetes voadores.
Se alguém perguntasse qual seria o aspecto que deveriam ter as mulheres que faziam parte do harém do Xá da Pérsia, a grande maioria pensaria na Princesa Jasmine.
Recentemente foram divulgadas algumas imagens guardadas no Palácio do Golestão em Teerão, que permitiram dar um rosto às mulheres que faziam parte do harém de Nácer Aldim Xá Cajar, o Xá que governou a Pérsia entre os anos 1848 e 1896.
Ao que parece, o Xá era um grande fã da fotografia e seus modelos preferidos eram as mulheres de seu harém.
Em séculos diferentes, em sociedades diferentes, cultivamos diferentes padrões de beleza. Ser humano é ser desdobrável e a beleza mora na subjectividade.
Apreciem :
Assim eram as 100 concubinas do harém do Xá da Pérsia no Século XIX
Esta foto mostra o Xá da Pérsia ,à esquerda, e a sua verdadeira esposa, Anis al-Doleh à direita)
Assim eram as 100 concubinas do harém do Xá de Pérsia no Século XIX
Segundo os historiadores, o harém do governante contava com 100 concubinas aproximadamente.
Assim eram as 100 concubinas do harém do Xá de Pérsia no Século XIX 02
Ao subir ao trono, o Xá Kajar decidiu estabelecer o primeiro estudo fotográfico oficial na sua residência palaciana.
Assim eram as 100 concubinas do harém do Xá de Pérsia no Século XIX 03
Naquela época, as normas xiitas proibiam expressamente que uma mulher fosse retratada, uma lei que logicamente o Xá decidiu fazer vista grossa.
Assim eram as 100 concubinas do harém do Xá de Pérsia no Século XIX 05
Historicamente, estas fotografias serviram para desmentir algumas ideias equivocadas sobre o modo de vida dos haréns.
Assim eram as 100 concubinas do harém do Xá de Pérsia no Século XIX 06
Segundo podemos ver nas fotos, as mulheres gozavam de relações de amizade entre elas. Nesta fotografia, por exemplo, podemos vê-las desfrutando de um piquenique.
Assim eram as 100 concubinas do harém do Xá de Pérsia no Século XIX 07
Não se destacam pela sua beleza, mas também têm que analisar qual seria o padrão de beleza na época. Todas se destacam por ser corpulentas, monocelhas e inclusive bigodudas.
Assim eram as 100 concubinas do harém do Xá de Pérsia no Século XIX 08
O padrão de beleza dista muito da época actual, ou do que nos tentaram vender nos filmes e relatos.
Assim eram as 100 concubinas do harém do Xá de Pérsia no Século XIX 09
Dizem que certa vez, o Czar Alexandre II convidou ao Xá Cajar a ir a São Petersburgo, onde assistiu pela primeira vez a um espectáculo de balé e parece que o Xá se sentiu muito atraído pelas vestes das bailarinas, de modo que gostava que suas concubinas usassem saias similares.
Assim eram as 100 concubinas do harém do Xá de Pérsia no Século XIX 10
Assim eram as 100 concubinas do harém do Xá de Pérsia no Século XIX 11

Assim eram as 100 concubinas do harém do Xá de Pérsia no Século XIX 12
Parece que viviam todos em harmonia, aqui o monarca posando com as suas esposas.

Fonte: Kulturologia.

segunda-feira, 15 de maio de 2017

{ da amizade }

pintura minha oferecida a uma amiga, 2017- óleo sobre tela

tenho um cavalo alado dentro do meu peito
que me toca o coração com o seu galope
que me abraça com as suas crinas
e me afugenta os demónios correndo veloz em busca do meu trote

porque estás meu cavalo alado
 à solta dentro de mim ?
quem te deu as asas
com que me enches de sonhos ? 
quem te trouxe encavalitado na minha dor
e te fez meu?

tenho um cavalo alado dentro do meu peito
dei-o a uma amiga que o fez seu

.

FM

💗


domingo, 14 de maio de 2017

{ do amor }

o mundo precisa urgentemente de AMOR
e foi o AMOR e a EMOÇÃO que venceram ontem em Kiev.
Parabéns Salvador !




Se um dia alguém perguntar por mim
Diz que vivi para te amar
Antes de ti, só existi
Cansado e sem nada para dar

Meu bem, ouve as minhas preces
Peço que regresses, que me voltes a querer
Eu sei que não se ama sozinho
Talvez devagarinho possas voltar a aprender

Meu bem, ouve as minhas preces
Peço que regresses, que me voltes a querer
Eu sei que não se ama sozinho
Talvez devagarinho possas voltar a aprender

Se o teu coração não quiser ceder
Não sentir paixão, não quiser sofrer
Sem fazer planos do que virá depois
O meu coração pode amar pelos dois

Luísa Sobral

💜

sexta-feira, 12 de maio de 2017

{ da fé }

Fátima -foto minha

há lugares mágicos
não sabemos explicar
sentimos
.

embora seja católica, não tenho uma verdadeira prática religiosa, mas isso não significa que não seja sensível a lugares e locais onde me sinto em comunhão com algo que me transcende.
respeito quem pratica qualquer religião com verdadeira fé e entrega e abomino, quem em nome duma pretensa religião ou crença, moralize ou escravize o seu semelhante.
penso sinceramente que a fé está em nós, nas nossas convicções, nos nossos actos, nos nossos afectos e principalmente nas nossas consciências.
FM


*

domingo, 7 de maio de 2017

{ da mãe }

foto minha


nunca comemorei este dia (aliás não sou fã de dias especiais) pois todos os dias estive e estou presente na vida da minha mãe.
não está a ser fácil ver a minha mãe envelhecer, assistir diariamente à passagem do tempo no seu corpo e principalmente na sua mente.
o seu olhar tornou-se distante, perdeu aquela doçura maternal que me enternecia.
acho que o amor enorme que tenho por ela já é insuficiente e não há, dia da mãe, flores ou palavras bonitas que alterem este meu sentir tão profundo e triste.


* partilho convosco um pequeno "poema" que escrevi em 2011, nesta data a minha mãe tinha 82 anos.


(a minha mãe com 20 anos )

fecho os olhos, mãe, no teu calor 
 e sonho que vai ser sempre assim
 irei crescer com o teu amor 
 e vou te ter sempre ao pé de mim 

sei que o sonho não perdurará
 no dia em que dele despertar
mas o tempo não apagará 
 esta lembrança, este meu sonhar

hoje quando olho para ti 
vejo quanto a vida te mudou
 feliz, lembro o tempo que vivi
e sonho, com o tempo que passou

Fernanda Maria

sexta-feira, 5 de maio de 2017

{ da superação }

Esta é a história de superação mais inspiradora que já li!

"A emoção me faz chorar, a tristeza me faz crescer"
Virgínia Diniz Carneiro
A história de vida da psicóloga Virgínia Diniz Carneiro é daquelas que tocam o coração e nos fazem pensar nos limites que impomos a nós próprios ou que nos são impostos. Vítima de poliomielite em criança, a sua existência foi uma batalha sem fim – porém sempre vitoriosa - para conseguir superar barreiras.
Sua mãe queria que ela fosse para um convento e que se tornasse  freira, mas Virgínia era romântica e queria casar. Esse desejo foi totalmente desencorajado pelos seus seus familiares e também pelos médicos.  Todos acreditavam que, mesmo conseguindo alguém que a aceitasse,  morreria  se tentasse ter  filhos. Pois bem: Virgínia casou e teve 6 filhos.
O marido Paulo sempre acreditou em suas capacidades. Virgínia sempre trabalhou, chegou a apresentar um programa sobre reabilitação na televisão brasileira. Foi também, entre outras coisas, presidente  da ABBR de 1979 a 1981.
Ela nunca ouviu os nãos que a vida lhe disse. Hoje, aos 92 anos, ainda trabalha ministrando palestras voltadas para a valorização da vida.  É viúva, tem 9 netos e 8 bisnetos.
Apreciem :


*

BOM FIM DE SEMANA !

segunda-feira, 1 de maio de 2017

{ do trabalho }

DECLARAÇÃO UNIVERSAL
DOS DIREITOS DO HOMEM
Aprovada pela Assembleia Geral da ONU
10 de Dezembro de 1948

 
 
Artigo 23 °
1. Toda a pessoa tem direito ao trabalho, à livre escolha do trabalho, a condições equitativas e satisfatórias de trabalho e à protecção contra o desemprego.

2. Todos têm direito, sem discriminação alguma, a salário igual por trabalho igual.

3. Quem trabalha tem direito a uma remuneração equitativa e satisfatória, que lhe permita e à sua família uma existência conforme com a dignidade humana, e completada, se possível, por todos os outros meios de protecção social.

4. Toda a pessoa tem o direito de fundar com outras pessoas sindicatos e de se filiar em sindicatos para a defesa dos seus interesses.




Há 292 mil portugueses desempregados e sem acesso a qualquer tipo de subsídio. fonte

*

O Desemprego Tem Rosto

Adilson é só um entre milhares de desempregados em Portugal

Nome   Adilson Gonçalves

Idade   25 anos

Naturalidade/Residência   Cabo Verde / Monte da Caparica

Formação   recém formado, com mestrado em engenharia electrotécnica

Última profissão   operador de call center

Há quanto tempo desempregado   janeiro de 2011

Agregado familiar   vive sozinho em apartamento partilhado com outros colegas

O que mudou na sua vida desde que ficou desempregado   “mudou tudo,já não tenho dinheiro, poder de compra. mudei hábitos de consumo e de vida, menos saídas e viagens também”
Perspectivas de futuro  “espero encontrar trabalho na minha área, que seja viável. mas também estou disposto a trabalhar em qualquer área, do modo como o país esta… (…) participei na feira do emprego em que pedem experiência profissional mas quem sai de uma faculdade não tem experiência profissional. se não aparecer nada tenho de viajar para fora do país, talvez Brasil ou Angola”

quinta-feira, 27 de abril de 2017

{ do se...}

e se...
... num coração partido um amor o colasse
 ... numa mão estendida outra mão segurasse
 ... num jovem perdido um futuro brilhasse
... num velho esquecido um amigo abraçasse
... numa vala imunda  uma flor  perfumasse
 ... num mundo dividido uma união brotasse
 ... num povo sem destino um rumo tomasse
e se...
 num cano duma pistola um pássaro cantasse
.
 FM



*

segunda-feira, 24 de abril de 2017

{ do 25 de abril }



naquele tempo éramos tantos
queríamos tanto
 homens, mulheres, trabalhadores, intelectuais, soldados
 uniram-se numa causa num ideal
jamais a igualdade foi defendida tão doce e fortemente
tantas vozes em uníssono:
 " O povo unido jamais será vencido! "
 quarenta e três anos passaram
somos tantos
queremos tanto
mas deixámos de acreditar
em causas, em flores vermelhas e em mãos tocando mãos
.

FM

imagem retirada do Google


sábado, 22 de abril de 2017

{ da vida }

@
                             A vida não é medida pelo número de vezes que respiramos, mas pelos momentos em que  perdemos o fôlego...


                                                       ... de rir

                                                                                ...de êxtase

                                                                                                                   ... de surpresa !!!

 FM  
@



"Respira o sabor de um beijo, o toque de um afago, o som de um arfar. Respira a mão de fogo de quem te ama, o suor em êxtase de quem te chama. E o abraço que não passa, e as palavras que te embraçam, e os olhares que te apertam. Respira – para saberes que vale a pena continuar."
Pedro Chagas Freitas

terça-feira, 18 de abril de 2017

{ do quotidiano II }

todos os dias toma o pequeno-almoço num pequeno estabelecimento perto de sua casa
o ambiente quente do pão a cozer, o cheiro do café e o odor adocicado dos bolos faz com que não abdique deste pequeno luxo
 sentia frio, um frio vindo de dentro, intenso, que não a largava e a consumia
 olhou para o relógio, mais por hábito do que por necessidade
 afinal não tinha ninguém, nem nenhum trabalho à sua espera
 lá fora, o som de gargalhadas, recordou-lhe outros dias, mais felizes
 sentou-se a beber o café fumegante com o olhar vagueando...
um pardalito foi entrando devarinho, estacando em cima do tapete largo da entrada
saltitando como todos os pardais, foi debicando migalhas esquecidas, perdidas
 caídas dos embrulhos de papel que envolvem o pão
não soube se foi por causa do pequeno pardal ou da cafeína que tinha ingerido
mas um súbito e reconfortante calor percorreu-lhe o corpo
o pássaro indiferente continuou debicando
 e no seu rosto, voou um sorriso
 . 

FM

imagem- pinterest

domingo, 16 de abril de 2017

{ da Páscoa II }

"Nunca me guiei pelo "politicamente" correcto. Escrevo o que penso e o que sinto. Sei que alguns dos meus amigos se sentirão chocados. Estou habituado a sofrer o preço da frontalidade. Quero continuar assim. Mais que uma arma, como alguns dizem, a poesia é uma ferramenta, hoje, como sempre, utilizá-la-ei na defesa do amor, da amizade e dum mundo melhor. "
N. Pardal

PÁSCOA

Não tenho nem preciso de religião,
Respeito os que na fé buscam aconchego
E que a qualquer Deus mostram seu apego.
A mim basta-me ser de todos um irmão.

E quando alguns me dizem : “És cristão
pois vives em constante desassossego”
Respondo que se ao Deus deles eu não chego
A todos os que sofrem estendo a mão.

Mulheres e homens, mundo em sofrimento,
Crianças a morrer sem alimento
Que dos pobres os Deuses se esqueceram.

Para mim não há Páscoa sem justiça,
Cristo não vai ressuscitar em qualquer missa
Nem ressuscitam os que de fome morreram.

2017-04- 15

Nogueira Pardal

sexta-feira, 14 de abril de 2017

{ da Páscoa }


Simon Christen photografy



"Ainda hoje somos homens e mulheres de passagens; somos filhos da Páscoa.
Os mares existem; os cativeiros também. As ameaças são inúmeras. Mas haverá sempre uma esperança a nos dominar; um sentido oculto que não nos deixa parar; uma terra prometida que nos motiva dizer: Eu não vou desistir!
E assim seguimos. Juntos. Mesmo que não estejamos na mira dos olhos.
O importante é saber, que em algum lugar deste grande mar de ameaças, de alguma forma estamos em travessia..."

Padre Fábio de Melo

terça-feira, 11 de abril de 2017

{ do dar }

"quando damos o melhor de nós aos outros, o que nos sobra ?

FM


 Hoje, a semente que dorme na terra
E se esconde no escuro que encerra
Amanhã nascerá uma flor

Ainda que a esperança da luz
Seja escassa
A chuva que molha e passa
Vai trazer numa gota amor

Também eu estou
À espera da luz
Deixo-me aqui
Onde a sombra seduz

Também eu estou
À espera de mim
Algo me diz
Que a tormenta passará

É preciso perder
Para depois se ganhar
E mesmo sem ver
Acreditar!

É a vida que segue
E não espera pela gente
Cada passo que dermos em frente
Caminhando sem medo de errar

Creio que a noite
Sempre se tornará dia
E o brilho que o sol irradia
Há-de sempre me iluminar

Quebro as algemas neste meu lamento
Se renasço a cada momento
Meu o destino na vida é maior

Também eu vou
Em busca da luz
Saio daqui
Onde a sombra seduz

Também eu estou
À espera de mim
Algo me diz
Que a tormenta passará

É preciso perder
Para depois se ganhar
E mesmo sem ver
Acreditar!

É a vida que segue
E não espera pela gente
Cada passo que dermos em frente
Caminhando sem medo de errar

Creio que a noite
Sempre se tornará dia
E o brilho que o sol irradia
Há-de sempre nos iluminar

Sei que o melhor de mim
Está para chegar
Sei que o melhor de mim
Está por chegar
Sei que o melhor de mim
Está para chegar



Melhor de Mim - Mariza

domingo, 9 de abril de 2017

{ da luz }

 

inspiro lentamente e olho à minha volta
 estou numa sala vazia
as paredes lisas cegam-me na sua nudez
uma única janela, pequena, quase minúscula, está ao fundo, na minha direcção
não sei quantos passos serão necessários para a abrir
 está tão perto e ao mesmo tempo tão distante
a LUZ está ali, além daquela janela
penso em tudo e em todos
em tudo o que me é querido
em todos aqueles que amo
apetece-me correr e alcançar aquela janela, seguir aquela LUZ
mas terei de sair daqui, onde o chão é firme e seguro
valerá a pena arriscar e SER EU ou é mais seguro permanecer no SER ASSIM?
dizem que o que não nos mata torna-nos mais fortes, porque aprendemos
nas minhas quedas, a dor da pancada, os embates sucessivos ao atingir o chão
 fazem-me soltar lágrimas e sentir-me perdida
 não, não vou desistir!
vou escorregar e cair mais vezes, se calhar, até partir algo mais que o coração
contudo, nada é impossível nem inalcançável
porque sei que um dia vou atingir aquela LUZ branca e linda
 e finalmente serei livre

!

FM

quinta-feira, 6 de abril de 2017

{ das sexygenárias }

* Hoje entrei no grupo das sexygenárias" 😉


Aos 20 anos imaginava-me a chegar aos 60 como uma velhinha simpática rodeada de netos. Felizmente não sou tão velhinha assim, mas infelizmente não tenho netos.
Não vou dizer que estou óptima para a minha idade, pois embora tenha dias em que me sinto mais nova, tenho outros que teimam em me lembrar a idade.

Um beijinho grato a todos que  através de mails, telefonemas e comentários estão a alegrar este meu dia.

* foto tirada na Nazaré no mês passado.
 
FM


Canção na plenitude

Não tenho mais os olhos de menina
nem corpo adolescente, e a pele
translúcida há muito se manchou.
Há rugas onde havia sedas, sou uma estrutura
agrandada pelos anos e o peso dos fardos
bons ou ruins.
(Carreguei muitos com gosto e alguns com rebeldia.)

O que te posso dar é mais que tudo
o que perdi: dou-te os meus ganhos.
A maturidade que consegue rir
quando em outros tempos choraria,
busca te agradar
quando antigamente quereria
apenas ser amada.
Posso dar-te muito mais do que beleza
e juventude agora: esses dourados anos
me ensinaram a amar melhor, com mais paciência
e não menos ardor, a entender-te
se precisas, a aguardar-te quando vais,
a dar-te regaço de amante e colo de amiga,
e sobretudo força — que vem do aprendizado.
Isso posso te dar: um mar antigo e confiável
cujas marés — mesmo se fogem — retornam,
cujas correntes ocultas não levam destroços
mas o sonho interminável das sereias.

Lya Luft


*


terça-feira, 4 de abril de 2017

{ da lua }



ouvi, vindo da LUA que se afundava, uma prece:
"- EU NÃO VOLTAREI ! " 
a noite serena e fria, assistia sem se importar
muda de espanto, o meu corpo gelado pela brisa fresca, tremia
ignoro se mais alguém se importará por esta ausência prolongada
sei que continuará a haver estrelas, flores, suspiros, esperanças e
 amor nas alamedas sob a sombra das ramagens
 mas, sem a LUA nada será como dantes

sentei-me no barco e remei
circundando aquele pedaço de LUA
que diante dos meus olhos desaparecia
e em desespero
lancei-me às águas
para a salvar

.

FM

créditos da imagem
reeditado do "Blogue da Fê blue bird"

domingo, 2 de abril de 2017

{ do toque }

há toques muito eficazes, apreciem ! 😆


 


Os gatos são conhecidos pela sua independência, vaidade e personalidade bem vincada – por vezes até demais ! – mas isso não quer dizer que eles passem ao lado das nossas vidas.
Adoram receber atenção, e também a retribuem,  à sua maneira .
Não conseguimos ter controlo sobre a rotina ou a vontade de um gato, como conseguimos à partida com os cães, e isso é apenas parte daquilo que faz deles tão únicos e especiais.
Os animais não têm defeitos. Têm feitios ! 😏


a minha Moddy , treze anos a fazer-me companhia

sexta-feira, 31 de março de 2017

{ das lágrimas }

“Os meus olhos mostram o que pensa o coração.”

― Fernanda Maria


tenho que lhe mandar uma mensagem
preciso de saber se está tudo a correr bem
...
mas ela não me pode responder
está no outro lado do mundo
... 
Quando não compreendemos a dor, ela nos dilacera. Quando entendemos seus fins, ela nos aperfeiçoa.
Provérbio Chinês
(uma ideia ilumina-me o pensamento)
 ela consegue sempre resolver estas situações
vou perguntar-lhe
como devo fazer
 ...
dirijo-me para o seu quarto
abro a porta
...
a secretária está vazia
o quarto está vazio
eu estou vazia
...

acordo (deste pesadelo) lavada em lágrimas

.


(o tempo vai passando, mas esta imensa saudade teima em não passar)



FM


foto de  Xishuangbanna (ou Sibsongbanna, prefeitura autónoma na província de Yunnan, China

segunda-feira, 27 de março de 2017

{ da poesia }

" ... ler poesia pode ser mais eficaz em tratamentos psicológicos do que livros de auto-ajuda. E mais: textos de escritores clássicos como Shakespeare, Fernando Pessoa, William Wordsworth e T.S. Eliot, mesmo quando de difícil compreensão, estimulam a actividade cerebral de modo muito mais profundo e duradouro do que textos mais simples e coloquiais. "
fonte :© obvious: 


 
Fernanda Maria no sábado a ler poesia 😅
a poesia
 é para se ler com imaginação
e uma pitada de vocação

a poesia
 é para se ler com coragem
e q.b. de malandragem

a poesia 
 é para se ler com loucura
e um sem fim de ternura

a poesia
é para se ler com paixão
e carradas de emoção




 ler poesia
é a melhor terapia
isto eu já sabia
 :)


.
FM




sexta-feira, 24 de março de 2017

{ da insónia }

deito-me
alguns pensamentos
sensações
mexo-me
viro-me
 destapo-me
 arrefeço
mais pensamentos
tentações
reviro-me
tapo-me
transpiro
 enlouqueço
cem  pensamentos
alucinações
conto carneiros
mato carneiros
c'um caneco
mil pensamentos
 maldições
levanto-me
não mereço
maus pensamentos
 palavrões

!

FM


-quem é que anda por aí a sonhar comigo e não me deixa dormir???



segunda-feira, 20 de março de 2017

{ da primavera }



só por um momento
pensei ser flor
e nesse momento perfumado
julguei ser sonho

só por um momento
imaginei ser vento
e nesse momento liberto
julguei estar presa

só por um momento
senti ser orvalho
e nesse momento lágrima
julguei estar feliz

só por um momento
nasci primavera
e nesse momento de verdade
julguei ser louca 


.

FM