{ da dor }


um filho
 faz-nos sonhar
com um mundo limpo
onde possam caminhar descalços

mas
 nem o mundo é limpo
nem os nossos sonhos
os protegem de ferirem os pés


.
sermos pais é dar forma a um amor imenso e único; mas também nos faz lidar com as dores e desilusões que nossos filhos enfrentam. não há nada mais difícil do quer ver um filho sofrer. é uma angústia silenciosa que se veste de coragem e força para os ajudar a enfrentar, superar e vencer a sua situação. não importa se é dor de barriga, dor de um pé partido, dor na alma ou no coração. quando dói num filho, dói na gente e não importa se ele tem 2, 10, 18 ou 30 anos. a vontade de poupá-los nos arrasta numa aflição sem medida, mesmo sabendo que não podemos livrá-los da sua vivência dolorosa.

FM

Comentários

  1. Lindas palavras e tudo tão bem escrito e descrito como nos sentimos diante das dores, sejam quais forem, dos nossos filhos...Gostaríamos de vê-los sempre bem! Mas a vida se mostra e situações aparecem! bjs, tuuuuuuuuuuuuuuuuuudo de bom por aí! chica

    ResponderEliminar
  2. Boa noite Fernanda.
    Sabias palavras, ser pais é sofrer o dobro que os filhos sofram. Infelizmente vivemos em um mundo cruel, onde quem deveria sofrer com o sofrimento dos filhos, é quem provoca os proprios sofrimentos. Não precisa nem nascer do nosso ventre, ou ter o nosso sangue, para amarmos e protegermos e sofremos com o sofrimento de quem amamos. Graças a Deus pelo menos a minha filha eu consigo proteger e se necessario com a minha propria vida. Linda postagem amiga e como sempre acompanhada de musica linda. Uma feliz noite. Abraços.

    ResponderEliminar
  3. O cordão umbilical nunca é totalmente cortado. Continuamos ligados aos nossos filhos para toda a vida e sentimos o seu sofrimento na carne. É um comprometimento para a vida. Não é fácil, mas, no meu caso, é a única realidade que conheço.

    Um beijinho, querida Fê :)

    ResponderEliminar
  4. Prima...
    Precisava de ouvir estas palavras sem ser pelo meu coração, mas pelo de alguém que sente o mesmo que eu. Nós sofremos sempre...Tinham que idade tiverem.
    Kis :=}

    ResponderEliminar
  5. Lindo, terno e comovente! Amei

    beijinhos

    ResponderEliminar
  6. Os seus textos são sempre belos, mas este toca-me de uma forma muito especial. Se há coisa na vida de que tenho medo é de vir a ver "os pés da minha filha feridos". Tenho receio de que não tenha os seus "pés devidamente calejados", para enfrentar com determinação "a sujidade do mundo".

    ResponderEliminar
  7. É mesmo assim!! Subscrevo cada uma das palavras, Fê!!!

    Beijinhos de mãe para mãe...

    ResponderEliminar
  8. Uma ligação eterna com os filhos que amamos, sempre haverá sofrimento e uma ansiedade pelo seu bem estar!
    Maravilhoso! bjss

    ResponderEliminar
  9. Provavelmente a situação mais dolorosa que consigo imaginar.
    Adoro as minhas filhas mais que a própria vida.
    E não suporto vê-las tristes, quanto mais em sofrimento.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  10. Bom dia querida amiga ,que momento cheio de ternura ,assim são os meus pais por mais que os filhos cresçam continuam a ser o eternos meninos que amam e cuidam como se fosse o primeiro dia ,muitos beijinhos no coração felicidades .

    ResponderEliminar
  11. E só quem é mãe é capaz de entender sua bela mensagem!
    Educar ... com amor e dedicação provoca uma série de emoções!
    Bj Fernanda

    ResponderEliminar
  12. Nada mais verdadeiro do que essa sua postagem, Fernanda! É assim, não importa a idade, coração de mãe não sabe ler...
    Obrigada pela música, meu pai inspirou-se nela para meu nome, só que na escritura saiu sem o 'H'!
    Beijo, querida amiga.

    ResponderEliminar
  13. Boa tarde, o sofrimento dos filho é um sofrimento a dobrar, os filhos são sempre filhos independente da idade, assim, preferimos que o bem estar seja deles, do que nosso.
    AG

    ResponderEliminar
  14. A dor deles dói mais do que a nossa, amiga. Ser mãe, ou pai, é condição que não tem reforma nem descanso. Começa com o seu primeiro suspiro e só termina com o nosso último.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  15. Gostei deste desabafo e identifico-me com ele. As dores dos filhos sentimo-las a dobrar.

    Beijinhos Fernanda

    ResponderEliminar
  16. As mães sofrem assim
    como dizes aqui
    Os pais,
    talvez não sofram mais
    sempre vão dizendo
    é nas quedas
    e no levantar delas
    que a vida se vai vencendo

    ResponderEliminar
  17. Tudo neste post nos toca fundo no coração.
    As tuas palavras marejaram-se os olhos de água, querida Fernanda.
    Como te compreendo!
    Adorei a imagem, tão representativa das tuas palavras. Este jovem violinista, tem o dom de nos transportar a um mundo de Paz e Harmonia.
    Simplesmente, Divino.

    Obrigada amiga, por partilhares connosco a tua dor.
    As dores partilhadas ficam mais leves e suportáveis.

    Um beijinho imenso para ti e teus filhos.

    ResponderEliminar
  18. Oi amiga Fê!
    A angústia de vermos um filho sofrer é grande!
    Lindo e verdadeiro texto.
    Bjus

    ResponderEliminar
  19. Um filho (filhos), é a coisa mais maravilhosa das nossas vidas ! ... Supera tudo, tudo, mesmo os mais e a esposa/marido !!!
    Seria tão bom imaginá-los, podendo andar "descalços" !!!... Nos dias de hoje isso é inimaginável ! :( ... Nem os nossos sonhos os protegem totalmente nem, muito menos o mundo sujo em que vivemos (por muito limpo que seja) !
    E tu ainda só falas nos 2, 10, 18 e 30 ! ... Verificarás que os problemas do calçado se mantêm enquanto formos vivos ! Eu já posso acrescentar os 40 e os 50 e a minha preocupação com o "calçado" prevalece !
    Quer queiramos , quer não, quer estejam bem, quer não , há uma dor ou uma "moedeira" que se mantém em todos os momentos mesmo sabendo nós que o "calçado" é bem resistente !
    E tenho a sorte e a felicidade de estar com eles todas as semanas ! :)

    Beijinhos, Fernanda !

    ResponderEliminar
  20. Fê, minha doce amiga, posso apenas imaginar a dor que uma mãe sente ao ver o filho sofrer...
    Não tive a ventura de ser mãe biológica, mas o amor que sinto pelas minhas crianças da creche já me dá uma ideia exata do que é absorver a dor de um filho.
    Que a dor que te aflige agora, meu anjo, seja extinta com a solução do problema pelo qual passa o teu filho. Quando nossos próprios recursos não são suficientes para sanar os problemas, temos a proteção do Pai que sabe o tamanho da dor que conseguimos suportar. Muitas vezes nos “esquecemos” de que Ele está sempre a nos segurar a mão, e mergulhamos numa tortura silenciosa que nos subtrai o discernimento e nos deixa à mercê de um sofrimento que nos parece “insuportável”. Somente quando atravessamos a difícil parte do caminho, quando chegamos do outro lado da dura caminhada, é que percebemos que tivemos ao nosso lado uma proteção muito maior do que aquela que pensávamos havia nos faltado...
    Tu bem sabes, meu anjo, de tudo que tenho vivido ultimamente, não apenas agora com a internação de familiares tão queridos, mas desde um tempo atrás, quando a vida me roubou dois preciosos tesouros e me deixou de mãos vazias, coração amargurado, alma sofrida... Nem sei como consegui chegar até aqui, mas cheguei! E credito esta façanha não apenas ao apoio dos amigos e familiares, mas também à proteção divina que, em momento algum, me faltou. Mesmo que em muitos destes momentos eu tenha “duvidado” que alguém lá de cima estava a olhar por mim. A dor, minha amiga, nos prega estas peças, tira-nos a verdadeira visão, mergulha-nos em tal estado de tristeza que ficamos à mercê de pensamentos e atitudes que em nada ajudam na solução de um problema. Tu hás de encontrar a paz de que precisas, a serenidade que de alguma forma poderá te mostrar uma forma de ajudar teu filho nesta difícil caminhada que por vezes o destino nos coloca.
    Grata pelas palavras de carinho, de força e solidariedade, lá no meu espaço. As coisas estão começando a se ajeitar, e se Deus quiser logo tudo estará correndo normalmente.
    A postagem anterior está belíssima! Enterneci o olhar na visão de tanto aconchego entre estes “bichinhos de Deus” que estão sempre a nos mostrar o verdadeiro sentido do AMOR.
    Deixo-te uma estrela para colocar no olhar do teu filho, e um sorriso para iluminar o teu lindo rosto, no desejo de que a alegria volte a reinar no coração dos dois.
    Com carinho,
    Leninha

    ResponderEliminar
  21. Tão dorido e belo teu poema, o amor de mãe nesta luz que
    caminha no gesto da proteção por um mundo tão escurecido...
    Este teu sentir colhido por mim, ficou numa emoção dorida também.
    A imagem é sublime...
    Uma chuva de energia positiva para ti, querida Fernanda.
    Um beijinho e abraço solidário.

    ResponderEliminar
  22. Sentes o mesmo que eu. Compreendo o teu desabafo. Vais ver que o tempo traz o que desejas, vocês merecem sorrir.
    Bjs

    ResponderEliminar
  23. Uma grande verdade Fernanda! Eu tenho duas filhas...
    Bom fim de semana.
    bj

    ResponderEliminar
  24. É inevitável... a angústia de uma mãe, e a ânsia de proteger os seus filhos, em qualquer idade... é algo que só se vê nas boas mães...
    Depois existem as outras... as progenitoras... que não sabem, nem saberão ser mães... porque jamais terão essa sensibilidade...
    Magnifico texto... escrito... com o coração nas mãos!
    Beijinhos! Bom domingo!
    Ana

    ResponderEliminar
  25. Depois de ler, que mais dizer? Está tudo lá, Fernanda.
    Felicidades para o novo espaço.

    Um beijinho :)

    ResponderEliminar
  26. Muito belo este espaço! Gostei muito
    Lindas as suas palavras :)

    Um beijo
    Saudades:- http://quadrasepensamentos.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  27. Pois é Fê, o que prova que nunca deles nos desprendemos.
    Aqui tem um dito, que diz: quem meu filho beija minha boca adoça, mas se não o beija ai ai ai.
    Belas palavras para um momento de dor e sentimento de proteção.
    Beijos amiga.

    ResponderEliminar
  28. Falou com propriedade, amiga.
    Infelizmente, não podemos retirar as dores das pessoa que amamos, notadamente de um filho.
    O que dói no filho, dói em dobro nos pais.
    Resta "fazer das tripas coração", como diz o ditado popular, e procurar amparar o filho em suas necessidades, proporcionando-lhe a sensação de apoio, de aconchego e de amor.

    Beijo.

    ResponderEliminar
  29. Lindo e sentido este texto, que me tocou fundo... e penso que a toda a gente que tem filh@s.

    Ah! A foto agradou-me muito também.

    Abraço apertado.

    ResponderEliminar
  30. OH! Prima Fê
    Estas palavras podiam ser as minhas, não à "medicamento" que cure essa dor.
    Costumo dizer à minha pequena, quando a ti te doer uma perna a mim doe o corpo todo, sentimentos de mãe são dolorosos, perante a impotência de os conseguir libertar da dor (fisica ou emocional)
    Haja fé prima, a fé é que nos salva.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  31. Minha querida, peço desculpa não me apercebi deste teu cantinho!

    Li e saio daqui a chorar, porque sou mãe e estou a sofrer por ver a minha filha sofrer.

    Beijinho imenso

    ResponderEliminar
  32. A imagem é uma ternura e gostei muito dos 8 versos e da explicação que aparece em prosa. Uma mensagem dolorosa e verdadeira.
    Beijinho

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

o melhor lugar para tocar alguém será sempre o coração.

obrigada por estarem desse lado.

bem-vindos !

Os tempos actuais não têm sido fáceis em todo o mundo, mas é importante lembrar que mesmo no meio de tantas notícias tristes, sempre encontramos actos de solidariedade, bondade e amor ao próximo. Por isso, escolhi esta canção com votos de esperança num mundo melhor.