{ da beleza }

Muitos dos filmes, relatos e livros sobre as "mil e uma noites" alimentaram a nossa imaginação e serviram para idealizar o modo de vida dos países árabes naquela época .
Exóticos e sumptuosos palácios, génio que concede três desejos e que vive preso na lâmpada, formosas princesas que esperam na torre serem libertadas do tirânico vizir, sensuais dançarinas do ventre ou idílicas viagens em tapetes voadores.
Se alguém perguntasse qual seria o aspecto que deveriam ter as mulheres que faziam parte do harém do Xá da Pérsia, a grande maioria pensaria na Princesa Jasmine.
Recentemente foram divulgadas algumas imagens guardadas no Palácio do Golestão em Teerão, que permitiram dar um rosto às mulheres que faziam parte do harém de Nácer Aldim Xá Cajar, o Xá que governou a Pérsia entre os anos 1848 e 1896.
Ao que parece, o Xá era um grande fã da fotografia e seus modelos preferidos eram as mulheres de seu harém.
Em séculos diferentes, em sociedades diferentes, cultivamos diferentes padrões de beleza. Ser humano é ser desdobrável e a beleza mora na subjectividade.
Apreciem :
Assim eram as 100 concubinas do harém do Xá da Pérsia no Século XIX
Esta foto mostra o Xá da Pérsia ,à esquerda, e a sua verdadeira esposa, Anis al-Doleh à direita)
Assim eram as 100 concubinas do harém do Xá de Pérsia no Século XIX
Segundo os historiadores, o harém do governante contava com 100 concubinas aproximadamente.
Assim eram as 100 concubinas do harém do Xá de Pérsia no Século XIX 02
Ao subir ao trono, o Xá Kajar decidiu estabelecer o primeiro estudo fotográfico oficial na sua residência palaciana.
Assim eram as 100 concubinas do harém do Xá de Pérsia no Século XIX 03
Naquela época, as normas xiitas proibiam expressamente que uma mulher fosse retratada, uma lei que logicamente o Xá decidiu fazer vista grossa.
Assim eram as 100 concubinas do harém do Xá de Pérsia no Século XIX 05
Historicamente, estas fotografias serviram para desmentir algumas ideias equivocadas sobre o modo de vida dos haréns.
Assim eram as 100 concubinas do harém do Xá de Pérsia no Século XIX 06
Segundo podemos ver nas fotos, as mulheres gozavam de relações de amizade entre elas. Nesta fotografia, por exemplo, podemos vê-las desfrutando de um piquenique.
Assim eram as 100 concubinas do harém do Xá de Pérsia no Século XIX 07
Não se destacam pela sua beleza, mas também têm que analisar qual seria o padrão de beleza na época. Todas se destacam por ser corpulentas, monocelhas e inclusive bigodudas.
Assim eram as 100 concubinas do harém do Xá de Pérsia no Século XIX 08
O padrão de beleza dista muito da época actual, ou do que nos tentaram vender nos filmes e relatos.
Assim eram as 100 concubinas do harém do Xá de Pérsia no Século XIX 09
Dizem que certa vez, o Czar Alexandre II convidou ao Xá Cajar a ir a São Petersburgo, onde assistiu pela primeira vez a um espectáculo de balé e parece que o Xá se sentiu muito atraído pelas vestes das bailarinas, de modo que gostava que suas concubinas usassem saias similares.
Assim eram as 100 concubinas do harém do Xá de Pérsia no Século XIX 10
Assim eram as 100 concubinas do harém do Xá de Pérsia no Século XIX 11

Assim eram as 100 concubinas do harém do Xá de Pérsia no Século XIX 12
Parece que viviam todos em harmonia, aqui o monarca posando com as suas esposas.

Fonte: Kulturologia.

Comentários

  1. Olá, Fernanda (Fê)!

    Como está? Os seus filhos?

    A Leninha foi, hoje, de manhã, submetida a uma dedicada cirurgia, não programada.
    Peço-lhe, por favor, que volte o seu olhar para ela. Mto obrigada! Beijinhos.

    ResponderEliminar
  2. Um post muito interessante. Cada vez que leio coisas sobre estes senhores, vem-me à cabeça uma pergunta inconveniente. Eram estes senhores portentos de virilidade, ou estas mulheres serviam apenas para dar "status"
    Quanto aos padrões de beleza, sabe que eu ainda me lembro das mulheres sombrearem o buço?
    Um abraço

    ResponderEliminar
  3. Já tinha visto estas fotos. De facto, beleza é fundamental(mente) subjetiva. :)

    ResponderEliminar
  4. Muito engraçadas estas fotos :-) Adorei

    Beijos

    ResponderEliminar
  5. Muito interessante, de facto! Mas muitas delas pareciam autênticos homens...

    ResponderEliminar
  6. Olá, Fê!

    Eu, mais uma vez!

    Mto obrigada pelas palavras deixadas no blogue da Leninha e tb no meu, mas eu só sei mesmo aquilo que aqui lhe disse. Nos próximos dias, dir-me-ão, julgo eu, mais alguma coisa e depois, darei notícias.

    Beijinhos e uma feliz noite.

    ResponderEliminar
  7. Posso ser mauzinho??
    Depois de olhar para as cachopas começo a perceber melhor a burka :))
    Livra!!!
    Beijinhos, bfds

    ResponderEliminar
  8. Sem dúvida a beleza é certamente subjectiva ao olhar de cada um e sobretudo à época que se vive ,como será a beleza daqui a um século ,maravilhosa partilha querida amiga, beijinhos muitas felicidades

    ResponderEliminar
  9. Fernanda nunca tinha visto nada no género!
    Beleza e subjetividade caminham de mãos dadas e ainda bem que assim é pois todos a sentimos e por momentos a apreciamos!!!
    Gosto do vídeo!!!bj

    ResponderEliminar
  10. Um documentário bem interessante , mas ao mesmo tempo assustador.
    Como mudou o conceito de beleza!!

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  11. Imagens de outros tempos...

    Isabel Sá
    Brilhos da Moda

    ResponderEliminar
  12. Imagens de outros tempos...

    Isabel Sá
    Brilhos da Moda

    ResponderEliminar
  13. Muito interessante a postagem. a valorização da arte da poesia em todos os tempos. Espero em deus que esteja bem amiga. Abraços

    ResponderEliminar
  14. Boa tarde, bela fotorreportagem com fotos da época que a beleza era diferente equiparada com a de hoje, a beleza é relativa, a moda funciona como uma roda, vai dando a volta e volta ao mesmo sitio, será que um dia, a moda será igual à época das fotos?.
    Feliz fim de semana,
    AG

    ResponderEliminar
  15. ahahah... Mas que alívio, Fernanda ! ... Olha p'ra mim cheio de inveja desses sultões com os seus haréns e dos Xás da Pérsia com as suas belas mulheres ! eheh
    Afinal, como eu estava enganado e a culpa é daqueles filmes que nos impingiam para nos consolar os olhinhos e também porque me lembro bem do último Xá da Pérsia Reza Pahlavi e da sua belíssima mulher Farah Diba !!! ...
    Afinal essas "mil e uma noites" deveriam era ser um pesadelo com essas "beldades" ! eheheh
    E afinal, também os grandes pintores do Séc. XIX nos andaram a enganar com os padrões de beleza ! rsrsrs

    Já fico mais descansado e sem invejas, juro ! rsrsrs

    Um excelente post, querida Amiga ! Muito bom mesmo !

    Beijinhos :)

    ResponderEliminar
  16. Muito interessante, a beleza realmente é tão subjetiva e depende tanto da época em que se está.
    Bom fim de semana
    Beijinhos
    Maria

    ResponderEliminar
  17. Bastante interessante! Como se costuma dizer, a beleza é muito subjetiva

    r: Obrigada e igualmente :)

    ResponderEliminar
  18. Texto muito significativo!! A beleza é algo tão relativo que não dá pra dizer que uma ou outra pessoa estão erradas, cada um tem uma percepção diferente, que está relacionada ao seu próprio gosto e período em que se vive.
    Tenha um excelente fim de semana!!!

    ResponderEliminar
  19. O belo
    é como um marmelo
    uns dizem-no fruto sem jeito
    outros
    que apetece comê-lo

    E nesse tempo não havia
    nem"Caras"
    nem Canon`s

    ResponderEliminar
  20. A beleza é um conceito relativo e vai mudando ao longo do tempo.
    Nunca tinha visto fotografias do género e dessa época.
    Bom fim de semana, amiga Fernanda Maria.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  21. Interessante a forma como o espólio do Imperador desfaz os mitos que nos foram vendidos durante a nossa adolescência.
    Bom trabalho, Fernanda.

    ResponderEliminar
  22. Demais as fotos adorei
    Beijos
    Www.hairemakeup.com.br

    ResponderEliminar
  23. A verdade nua e crua
    Normalmente é diferente
    Do que imagina a mente
    Sempre no mundo da lua.

    Perfeita a postagem tua
    A mostrar que o aparente
    Parece parecer rente
    À realidade nua!

    Não mais sonho ser sultão
    Ou Xá, com aquele salão
    Cheio de mulheres feias.

    Àquele tempo, o tesão
    Ou fetiche era, então,
    As belas penas com meias?

    Grande abraço. Laerte.

    ResponderEliminar
  24. A passar por cá hoje para desejar um bom domingo!

    Isabel Sá
    Brilhos da Moda

    ResponderEliminar
  25. Fê, bastante interessante esta foto-reportagem. É, claramente caso para dizer, que "mudam-se os tempos mudam-se as vontades", ou por outras palavras, "muda-se o ideal de beleza".
    cumprimentos

    ResponderEliminar
  26. De repente... comecei a achar... que as burkas talvez se revelem necessárias... em determinadas circunstâncias... nunca pensei que poderia ouvir-me a dizer isto... :-)
    Um post extraordinário, Fê, com um suporte informativo excepcional!
    Beijinhos! Feliz semana!
    Ana

    ResponderEliminar
  27. Muito interessante, Fê!
    Que mulherada feia-rsrs. Parecem travestis-rsrs (pelo menos, tendo-se em vista o nosso padrão atual de beleza-rsrs).
    Na verdade, há muita fantasia sobre muita coisa, principalmente acerca do estilo e modo de vida de épocas antigas. Até Jesus Cristo, segundo dizem, tinha um visual completamente diferente da imagem que temos Dele.
    A beleza é mesmo algo subjetivo. Ainda bem!-rsrs.

    Maravilhosa semana!

    Beijo.

    ResponderEliminar
  28. Acho que a beleza está nos olhos de quem a vê, mas eu gosto de ver uma mulher bonita e estas imagens que eu já conhecia, não as acho nada bonitas!

    Minha querida um grande beijinho.

    ResponderEliminar
  29. Já vi um dos filmes mais recentes. Gostei dessas fotos.

    Um beijinho no coração.

    Diamonds In The Sky, Daniela Silva
    Giveaway Internacional Yves Rocher

    ResponderEliminar
  30. Gostei muito das imagens e do que diz sobre elas.
    "O belo é o feio na sua máxima perfeição."
    beijinhos

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

o melhor lugar para tocar alguém será sempre o coração.

obrigada por estarem desse lado.

bem-vindos !

Os tempos actuais não têm sido fáceis em todo o mundo, mas é importante lembrar que mesmo no meio de tantas notícias tristes, sempre encontramos actos de solidariedade, bondade e amor ao próximo. Por isso, escolhi esta canção com votos de esperança num mundo melhor.