sexta-feira, 23 de agosto de 2019

{ mãe }



faz hoje dois anos que deixei de ser menina 
 fiquei perdida num mundo sem o conforto do teu olhar
de repente envelheci 
passei a ser só mãe
.




FM

12 comentários:

  1. Boa noite de paz, querida amiga Fe!
    Tenha certeza de que nao esta so, minha querida amiga.
    Como sinto saudade da ternura dos seus comentarios tao amaveis...
    Voce deixou um lastro de Amor bonito no mundo virtual.
    Deus console seu 💝.
    Seja muito abencoada!
    Bjm carinhoso e fraterno de paz e bem

    ResponderEliminar
  2. Triste realidade,Fernanda! Fica bem! bjs, chica

    ResponderEliminar
  3. Que belo o que li, Fê, triste, mas de um sentimento enorme, lindo.
    Beijo de paz, amiga!
    Bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  4. Querida Amiga Fê.

    Ao longo da vida todos vamos sofrendo perdas dolorosas, que só aos poucos, muito lentamente, vamos aprendendo a superar.

    Ambas sabemos isso! Um dia serão outros seres que amamos e nos amam, que sentirão o mesmo que sentimos hoje.
    É essa a Lei da Vida.

    Um forte e carinhoso Abraço querida Fernanda.

    Beijinho!

    ResponderEliminar
  5. Sem palavras que sirvam para mitigar a sua saudade, deixo um abraço cheio de amizade.
    Bom fim de semana

    ResponderEliminar
  6. Uma dor que o tempo demora imenso tempo a tentar diminuir!
    Bj Fernanda

    ResponderEliminar
  7. Infelizmente sei o que isso é e não consigo ter palavras para além de deixar-te um grande beijinho

    ResponderEliminar
  8. Que lindo poema, Fê!
    Para mim ainda não aconteceu, mas é como se já sentisse isso, tenho mãe, mas já é mais filha que mãe :(
    Adorei voltar aqui!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  9. Tão belo e tão triste seu post.
    Saudade tenho muita,tanto da minha mãe, como do meu pai.
    Mas agora não há tristeza no meu coração, apenas lembranças queridas.
    Um abraço
    Sônia

    ResponderEliminar
  10. Este ano, que agora termina, começou com graves problemas de saúde da minha mãe... cardíacos, com complicações de insuficiência respiratória... ultrapassou-os... mas a sua personalidade mudou um pouco... as doenças crónicas... sempre deixam a sua marca de alguma forma... para mais há medida que a idade avança...
    Teve uma altura, em que a medicação que tomava, para controlar e estabilizar a parte respiratória, reverteu repentinamente, um calmante... e entrou em delírio puro... foram 3 meses, com ela, esperando que o efeito do medicamento, passasse por completo, (sem lhe dar mais medicação nenhuma, enquanto recuperava da parte pulmonar, e que pudesse complicar com toda a outra medicação, que já vinha tomando)... nessa fase... passei por completo de filha... a mãe... pelo que apesar de ainda hoje ter a minha mãe comigo... entendi... e entendo, por completo, o significado de cada uma das suas palavras, Fê!
    Foram 3 meses de loucura... em que se a tivesse levado para um hospital, ela se teria ido... pois esteve bastante atrapalhada da parte pulmonar, era um problema para se alimentar, e tanto eu quanto o cardiologista dela, concordámos, que se a tivessemos levado para um hospital, na altura do pico das gripes, ou se ela apanhasse uma infecção bacteriana (como aconteceu a um amigo nosso, que se apagou num mês e meio, num hospital, ao qual recorreu por ter uma fissura num osso de uma perna, também este ano), ela já cá não andaria de todo...
    É assim, Fé!... Às vezes o nosso mundo varia muito rápidamente!... Sem tempo para adaptações!...
    No meu caso, a doença do meu pai... que perdi aos 12 anos, foi uma grande escola... devido aos tratamentos que ele fazia... frequentei enquanto o acompanhava, muitas vezes, o IPO, durante quase 7 anos... foi do melhor que me aconteceu... aprendi a relativizar muita coisa mesmo, nesta vida... e a encarar muita coisa, sem revoltas, e com um grande poder de encaixe... porque por lá... via-se de tudo mesmo... desde crianças, a idosos... o sentido da vida, e o valor da vida... descobre-se por ali mesmo... em cada corredor...
    Beijinho, Fê!
    Ana

    ResponderEliminar

o melhor lugar para tocar alguém será sempre o coração.

obrigada por estarem desse lado.